Preso suspeito de cometer assaltos em série a coletivos na Serra

Foto: Divulgação / PCES



Folha Vitória




Folha Vitória
Folha Vitória




Thiago foi preso em Barro Branco, onde, segundo a polícia, ele cometia os assaltos aos coletivos

Um rapaz de 19 anos, suspeito de cometer uma série de assaltos a ônibus na Serra, foi preso na manhã desta quinta-feira (04) no bairro Barro Branco, no município. Thiago Bastos de Bem foi detido por policiais civis da Delegacia Especializada de Crimes Contra Transportes de Passageiros (DCCTP), onde há vários inquéritos contra o suspeito.


De acordo com a polícia, um dos crimes cometidos por Thiago aconteceu no dia 7 de março, também em Barro Branco. Na ocasião, o suspeito rendeu com um facão passageiros do ônibus do sistema Transcol que faz a linha 591 - que vai de Campo Grande, em Cariacica, para Serra Sede.


"Ele, na companhia de mais um indivíduo, que, nesse caso, foi um adolescente, realizaram graves ameaças às vítimas com uma faca. Segundo os próprios relatos das vítimas, eles são muito agressivos no momento da abordagem. Através de imagens e de depoimentos das vítimas, nós conseguimos identificá-lo e pedimos a prisão preventiva dele, porque ele é responsável por outros crimes na região. E, na data de hoje, os policiais civis foram até a casa dele e efetuaram a prisão", contou o titular da DCCTP, delegado Gabriel Monteiro.


Segundo a Polícia Civil, Thiago agia sempre em coletivos da Serra e na presença de um menor. Ele pedia que o adolescente que o acompanhasse entrasse primeiro. Na sequência, Thiago também entrava no ônibus e anunciava o assalto.


Para a polícia, o jovem não escondeu nenhum detalhe das ações. "Ele assumiu e confessou esse crime e outros crimes que ele cometeu. Agora nós estamos concluindo os outros inquéritos e encaminhando para a Justiça para ele responder por esses outros crimes também", afirmou Monteiro.


Ainda de acordo com o delegado, os outros crimes cometidos por Thiago também foram em Barro Branco. O rapaz foi autuado por roubo e corrupção de menor. A Polícia Civil acredita que, após a prisão do suspeito, a onda de assaltos a coletivos na região deve ser controlada.


"Nós já efetuamos 15 prisões desses assaltantes que cometem esses crimes e dez pessoas que adquirem esses celulares [roubados]. É importante ressaltar que quem está comprando esses celulares de origem criminosa vão responder pelo crime de receptação e vão, da mesma forma que quem está assaltando, responder na forma da lei", ressaltou Gabriel Monteiro.